Como coisa que nos é cedida

Como coisa que nos é cedida

Vamos dar um futuro à nossa paisagem abandonada

  • 12390

    angariado

    42% de 29 195€

    117 apoiantes

  • 33 dias

    para apoiar

    Registe-se para seguir esta campanha

  • Esta campanha iniciou-se em 22/03/2019 e só será financiada se angariar um mínimo de 29 195€ até 21/05/2019 - 18:00

Vamos dar um futuro à nossa paisagem abandonada

A Montis - Associação de Conservação da Natureza procura levar a gestão do território aonde ela faz falta para criar mais biodiversidade, mais riqueza e mais valor social, com o envolvimento da comunidade. Para isso propõe-se comprar terrenos marginais que, tendo sido importantes na economia rural de um passado recente, actualmente não têm qualquer função social e são muito vulneráveis, nomeadamente aos grandes incêndios, pelo abandono de décadas a que foram votados. O nosso propósito é assistir os processos naturais para aumentar a diversidade e resiliência da paisagem de forma a torná-la mais útil e amena para uma maior variedade de espécies, incluindo a nossa.

Na serra do Açor (Pampilhosa da Serra), uma zona em grande risco de incêndios florestais violentos devido ao abandono, assinámos um contrato de promessa de compra e venda de 3 parcelas (5 hectares) para onde pretendemos levar o nosso modelo de gestão participada, envolvendo a sociedade no apoio dos processos naturais. Na serra do Caramulo (Vouzela) temos apalavrada a compra de 13 parcelas de terrenos (3,5 hectares) próximos dos 5,5 ha que comprámos por crowdfunding em 2014 e que, tal como toda a zona envolvente, arderam com grande severidade a 15 de Outubro de 2017; a escritura depende da resolução dos problemas de registo das propriedades. Na serra da Arada (S. Pedro do Sul) estamos a negociar a compra de alguns terrenos contíguos aos 100ha de baldio sob gestão da Montis onde temos aplicado toda a panóplia dos nossos recursos assentes no envolvimento da comunidade pelo voluntariado, e as técnicas de apoio à regeneração natural, engenharia natural, e fogo controlado que privilegiamos. O valor destes últimos terrenos não está incluído nesta campanha por se tratar de uma situação que requer tempo, mas que funcionará como alternativa à compra dos terrenos de Vouzela se esta não se concretizar.

Esta campanha financiará a compra destes terrenos, e todo o montante em excesso do objetivo que fixámos será integralmente aplicado na compra, ainda em negociação, de terrenos contíguos ao baldio de Carvalhais, na serra da Arada ou noutros que consigamos negociar.

Terreno Pampilhosa

Terreno Pampilhosa

Sobre o promotor

A MONTIS – Associação de Conservação da Natureza é uma Organização Não Governamental, sem fins lucrativos e de âmbito nacional. Está sediada em Vouzela, Viseu, foi criada no dia 23 de Março de 2014 e tem como objetivo central gerir territórios, com relevância para a conservação dos valores naturais.

Os objetivos centrais desta associação, que conta atualmente com cerca de 400 sócios, portugueses e estrangeiros, são garantir o desenvolvimento dos processos naturais, promover a conservação de espécies autóctones, gerir de forma inteligente os fogos florestais e outros riscos naturais e aumentar o valor de mercado da biodiversidade.

Equipa Técnica da Montis

Equipa Técnica da Montis

Orçamento e Calendarização

Compra de terrenos:

Açor: 5000€ + escritura 500€
Caramulo: 10 000€ + escritura 1000€

 

Gestão de combustíveis finos florestais (por exemplo: controlo de matos, folhadas nomeadamente através de fogo controlado): 5000€
Actividades de voluntariado (fins de semana, voluntariado mensal de um dia, bioblitz, etc) durante 3 anos: 5000€

Comissões da plataforma da PPL: 2693,24€

Facebook

Qui, 18/04/2019 - 19:53

Sex, 22/03/2019 - 13:19

Primeiros cinco apoiantes

Reunimos os primeiros cinco apoiantes. Força!

Lançamento da campanha

22/03/2019

117 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 57
    novos apoiantes

  • 60
    apoiantes recorrentes

  • 33
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade

  • Anónimo

    18/04/2019 - 14:54

    Manuel Pedro Ivens Collares Pereira

  • Anónimo

    18/04/2019 - 14:53

    Francisco Avillez

  • Anónimo

    18/04/2019 - 09:08

  • Mateus Valadas Preto Bravo Cordeiro

    17/04/2019 - 23:40

    Força nisso!

  • Anónimo

    17/04/2019 - 16:44

  • Joana Simões

    17/04/2019 - 14:27

  • Maria Manuela David

    17/04/2019 - 14:00

  • Vítor Bessa

    17/04/2019 - 12:33

  • Deolinda Adao

    16/04/2019 - 16:27

  • António Lucas Soares

    16/04/2019 - 13:46

  • Anónimo

    16/04/2019 - 09:44

    Boa iniciativa - acreditar é preciso.

  • Anónimo

    16/04/2019 - 08:21

  • Anónimo

    16/04/2019 - 06:55

  • Anónimo

    15/04/2019 - 22:32

  • Anónimo

    15/04/2019 - 19:25

  • Andre Dias

    15/04/2019 - 18:38

  • João Melo Bandeira

    15/04/2019 - 18:21

  • Anónimo

    15/04/2019 - 15:15

    Paula Pereira dos Santos

  • Margarida Reis

    15/04/2019 - 15:06

  • Anónimo

    15/04/2019 - 14:59

    Adelaide Martinez