Nós, Portugueses
PPL Causas

Nós, Portugueses

Estamos a construir o cadastro de todos os portugueses nascidos entre 1546 e 1911. E com ele, a árvore genealógica de todos nós, portugueses.

  • 7645

    angariado

    127% de 6 000€
    Próximo objetivo 7 500€

    366 apoiantes

  • 26/07/2023

    Terminado a

  • Financiado

    Esta campanha foi totalmente financiada

Estamos a construir o cadastro de todos os portugueses nascidos entre 1546 e 1911. E com ele, a árvore genealógica de todos nós, portugueses.

Desde 1546 que em Portugal passou a ser obrigatório o registo, em livros próprios, de todos os nascimentos, casamentos e óbitos. Estes livros que abrangem o país inteiro encontram-se bem preservados no Arquivo Nacional da Torre do Tombo e nos arquivos regionais e distritais que dele dependem. É um acervo muito vasto e por isso nunca ninguém se atreveu a trabalhá-lo. Mas é um arquivo finito e por isso, é possivel fazê-lo. 

Começámos a fazer este levantamento há 7 anos e a base de dados ultrapassa já os 3 milhões e meio de pessoas. O que fizémos até agora está acessível no site nosportugueses.pt . Através dele é possivel fazer um retrato completo do país a partir de estatisticas de todo o tipo, desde os nomes e apelidos mais usados até às profissões, índices esperança de vida, ao número médio de filhos por casal, às migrações internas e externas, evolução do crescimento da população, etc., etc.

Ao mesmo tempo, estamos a construir a árvore genealógica de todos nós, portugueses.

Já fizemos muito! Mas queremos fazer mais e, sobretudo, andar mais depressa.

O nosso projecto mereceu o alto patrocínio do Presidente da República e conta com apoios não financeiros de instituições como a Fundação Gulbenkian e o Centro Nacional de Cultura. Mas acima de tudo, com uma parceria estratégica com o Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Temos também estabelecido parcerias que estão em curso a nível regional com as Câmaras de Albegaria-a-Velha, Cascais, Figueira da Foz e Oeiras, com a Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa, com a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna para o levantamento dos nascimentos, casamentos e óbitos de Ponte de Sor e com o Engº Ricardo Charters de Azevedo para idêntico levantamento na cidade de Leiria.

Para fazer mais e mais depressa, lançámos esta campanha: queremos contratar um novo colaborador. 

Sobre o promotor

Criada em 2004, a Associação dos Amigos da Torre do Tombo tem, desde então, assegurado diversas iniciativas para ajudar o Arquivo Nacional. Apoiámos a edição de mais de trinta livros baseados em documentação do Arquivo e muito em especial índices de acesso à documentção - Ordem de Cristo, Inquisição, Registos Paroquiais, Portarias do Reino, Moradores da Casa Real, etc., etc. 

assegurámos a conversão para digital dos livros paroquiais de todos os concelhos do distrito de Lisboa à excepção da cidade, que foi feita pela Câmara Municipal de Lisboa, e que, a partir de então, passaram a estar disponíveis na net,

elaborámos milhões de índices para acesso à documentação, oferecemos lápis para uso na sala de leitura, apoiámos a organização em Portugal de um congresso dos arquivos de tradição ibérica - Portugal, Espanha e América Latina, etc., etc., etc.

Nesta altura, Nós, Portugueses é o grande projecto e o desafio da Associação!

Orçamento e Calendarização

O objectivo é assegurar a contratação de um invesigador/colaborador.

Se o objectivo da campanha ultrapassar este valor, tentaremos a contratação de mais um colaborador.

  • Apoia com
    5€ ou mais

    Obrigado

    Obrigado

    49 apoiantes

  • Apoia com
    10€ ou mais

    Muito obrigado

    Muito obrigado

    212 apoiantes

  • Apoia com
    25€ ou mais

    Quota anual da Associação dos Amigos da Torre do Tombo

    Quota anual da Associação dos Amigos da Torre do Tombo

    46 apoiantes

  • Apoia com
    50€ ou mais

    Quota Anual da AATT+ Acesso 1 ano Geneall.net

    Quota Anual da AATT+ Acesso 1 ano Geneall.net

    66 apoiantes

Qua, 17/04/2024 - 18:09

Seg, 31/07/2023 - 12:48

Pagamento concluído

Os fundos angariados foram transferidos para o promotor

26/07/2023

Campanha terminou

Os fundos foram totalmente angariados com sucesso

Ter, 11/07/2023 - 18:40

50% alcançado

A campanha reuniu metade do objectivo. O copo está agora mais cheio do que vazio ;)

Sáb, 08/07/2023 - 16:15

Já somos 20

Já chegámos aos primeiros 20 apoiantes. Vamos continuar!

Qua, 05/07/2023 - 13:31

Primeiros cinco apoiantes

Reunimos os primeiros cinco apoiantes. Força!

Lançamento da campanha

05/07/2023

Junta-te a nós para poderes participar nesta campanha. Criar conta

  • Doutor Kelson dos Santos Araujo

    Ref.: Sete anos depois do arranque

    Estimado Sr. Luis Amaral, agradeço imensamente pela clarificação do ponto por mim levantado no meu comentário anterior. De facto, só mesmo aqueles que estão ativamente empenhados no trabalho de indexação e fazem uma intensa utilização da base de dados em causa, são os que têm uma visão mais clara e abrangente do seu conteúdo. Eu, como mero utilizador eventual, não estava plenamente ciente desta questão. Portanto, agora folgo em saber que a lógica e o bom senso já estão a ser implementados ao projeto desde o seu berço. Decerto que pretendo continuar a manter a minha contribuição bianual como membro da AATT, para além do pequeno valor adicional já enviado a esta campanha PPL, Nós Portugueses Com os meus votos de que, muito em breve, o objetivo financeiro seja alcançado, envio os meus melhores cumprimentos.

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

  • Doutor Kelson dos Santos Araujo

    Prioridade à indexação dos registos a partir de 1911 para trás

    Penso que prioridade deverá ser dada à indexação dos registos de batismo, casamento e óbito a partir de 1911 para trás. Isto porque, com a maior disponibilidade imediata dos registos mais recentes, maiores serão as hipóteses de estimular as pessoas que começam as suas pesquisas genealógicas familiares. Se houver muitos mais registos indexados dos séculos XVI, XVII e XVIII, imagine a frustração de uma pessoa iniciante em busca dos registos dos seus avós ou bisavós dos séculos XIX até 1911 e, por conseguinte, não encontrar nada do seu interesse já indexado. Portanto, em termos de otimização dos recursos humanos indexadores, priorizar o trabalho de 1911 pra trás no tempo será uma mais valia para aumentar o número de novos interessados e possíveis colaboradores da AATT. no que respeita à utilidade prática do sítio Nós Portugueses para a montagem das suas árvores genealógicas.

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

  • Luis AmaralDoutor Kelson dos Santos Araujo

    Sete anos depois do arranque

    Sete anos depois do arranque do projecto, esta sugestão peca por tardia, convenhamos. E revela também alguma desatenção ao projecto em si mesmo. Quando começámos, em 2016, tínhamos já 300.000 registos indexados, a maioria referentes a casamentos de Lisboa (1801-1911) e muitos deles já publicados em livro. No "Nós, Portugueses", recomendava a lógica e o mais elementar bom senso que desenvolvessemos a recolha de dados de 1911 para trás. E mais recentemente, com o registo civil, de 1950 para trás, como já fizémos para Lisboa. E foi obviamente sempre o que fizemos e continuaremos a fazer. A indexação dos livros da cidade do Porto é disso um bom exemplo que está à vista de todos. Em todo o caso, obrigado pela intenção.

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

366 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 294
    novos apoiantes

  • 72
    apoiantes recorrentes

  • 37
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade