Donativo sem fronteiras, ajuda a quem torna as suas férias memoráveis
PPL Causas

Donativo sem fronteiras, ajuda a quem torna as suas férias memoráveis

A Carla e o Nuno são líderes de viagem da Papa-Léguas que, devido aos vários pedidos que foram recebendo de ajuda financeira por parte de amigos e colegas com quem trabalham pel...

  • 2360

    angariado

    107% de 2 200€

    83 apoiantes

  • 4 dias

    para apoiar

  • Esta campanha iniciou-se em 28/12/2020 e está a angariar fundos até 18/01/2021 - 18:00

A Carla e o Nuno são líderes de viagem da Papa-Léguas que, devido aos vários pedidos que foram recebendo de ajuda financeira por parte de amigos e colegas com quem trabalham pelo mundo fora, colocaram as mãos à obra e lançar este crowdfunding.

Já ouvimos bastantes histórias acerca do impacto do turismo. Enquanto viajantes e pessoas preocupadas com esse impacto nas diferentes vertentes, tentamos sempre que as nossas viagens sejam educativas e imersivas, no país e na cultura, recorrendo sempre a pessoas locais que, melhor que ninguém, conseguem criar esta ponte.

A verdade é que muitos dos operadores locais com quem trabalhamos são pessoas em nome individual ou de pequenas empresas, que conhecemos ao viajar, e com quem fomos estabelecendo uma amizade ao longo do tempo. Agora, com a falta de turismo neste ano de pandemia, alguns destes amigos   ficaram sem sustento. O colapso da indústria do turismo a nível global começou a levantar problemas como o aumento da caça furtiva em África, ou guias que tiveram de recorrer a outros trabalhos na área industrial sem quaisquer condições mas que garantem algum sustento, ainda que temporário.

Segundo dados da organização mundial do turismo, estimam-se perdas entre os 910 mil milhões de dólares e os 1.2 triliões de dólares no sector do turismo que só no ano passado (2019) se figurou como o terceiro maior exportador representando 7% do PIB mundial, apenas atrás das indústrias dos combustíveis e químicos. Representando cerca de 1 em cada 10 postos de trabalho, as mulheres e os jovens são os elementos mais vulneráveis e, portanto, com condições mais precárias na indústria do turismo. Estimam-se entre 100 a 120 milhões de postos de trabalho perdidos directamente relacionados com o turismo e os seus serviços. Assim, esta pandemia tem um impacto nunca antes visto para quem trabalha numa área que vinha constantemente a crescer durante anos seguidos. Impacto este que além da perda de postos de trabalho, respectivo rendimento e consequente vulnerabilização de algumas populações de risco, acarreta ainda impactos diretos no ambiente e na biodiversidade já que se estima que devido ao turismo se tenham criado condições para combater a caça furtiva, preservar espécies em extinção e combater a desflorestação, estando este trabalho em risco de desaparecer na totalidade. Especialmente nos países menos desenvolvidos em que a simbiose entre o turismo e as populações auxiliava a manutenção dos seus habitats e a consequente preservação ambiental e cultural. Neste momento todo este ecossistema está em risco e já se observa o aumento da caça furtiva, de negócios obscuros entre as populações e terceiros com interesses exploratórios em terra e animais, e à debanda para procura de trabalho extremamente precário fora das comunidades de origem, entre outras situações. Estima-se ainda que a nível cultural, cerca de 13% dos 90% de museus encerrados a nível mundial não voltem a abrir portas. O cenário é dramático a nível global e requer uma resposta a nível global.

Enquanto viajantes e seres humanos interventivos decidimos criar este projecto de crowdfunding. Sabemos que é apenas uma gota num mar e que não vai resolver todos os problemas, mas, perante as situações com que somos confrontados, acreditamos que este gesto pode fazer diferença para as famílias e amigos que o mundo e as viagens nos deram.

Rixin Mutup com um grupo Papa-Léguas, no Ladakh

Sobre o promotor

A Carla Henriques e o Nuno Cruz são dois dos líderes de viagem da agência Papa-Léguas, que com o passar do tempo e aumento da crise no setor do turismo, decidiram agora unir forças em prol da solidariedade e colocar mãos à obra para responder a alguns pedidos, mais ou menos desesperados, que lhes foram chegando de operadores com quem trabalham nas suas viagens.  

A forma como organizam as suas viagens, sempre a procurar apoiar de forma mais local possível, permite criar uma rede de suporte e uma troca cultural que, infelizmente, este ano ficou em suspenso devido a todas as restrições e imposições pelos governos. Assim este projecto surge como uma mais-valia que permite ajudar de forma imediata quem precisa até o turismo se conseguir restabelecer. Não sendo uma solução final, é, pelo menos, uma bolha de oxigénio que permite um realinhamento das condições de sustento e de vida de algumas pessoas que são, mais que agentes de turismo, nossos amigos e a quem podemos chegar.

Soe Kyi e Carla Henriques com um grupo Papa-Léguas em Myanmar

Neste projecto também se junta a Papa-Léguas, que ao longo do tempo tem vindo a implementar e inovar com projetos de sustentabilidade e preservação ambiental e social, tanto nas viagens, dentro e fora do país, como  através de campanhas e projectos nacionais diversos.

Queremos deixar um agradecimento à Papa-Léguas e aos tour leaders que se juntaram a nós nesta campanha, especialmente ao Artur Pegas, Artur Cabral, Lisa Vaz e João Cardiga, e ao Serafim Quittau que fez a edição e montagem do vídeo.

Nanda Moe durante a visita ao estado Chin, Myanmar

Orçamento e Calendarização

A recolha de donativos irá ocorrer durante cerca de 20 dias a partir da aprovação pela plataforma PPL e os donativos serão distribuídos da seguinte forma:

200€ a Nanda Moe  - Guia turístico de Bagan, Myanmar. 

200€ a KyiSoe - Guia turístico de Bagan, Myanmar.

200€ a Rixin Mutup - Guia turistico do Ladakh, Índia. 

200€ a Sutardi - promotor e gestor de produtos de turismo em Yogyakarta, Indonésia.

200€ a Paul Pakaine - Guia turístico e condutor no Malawi.

200€ a Geoff Shadrik - Condutor de barco no Malawi.

200€ a Her - intérprete e guia em Luang Prabang,  Laos.

200€ a Batman - condutor de tuk-tuk e carrinha em Siem Reap, Camboja.

200€ a Baba Raju - guia e anfitrião em Varanasi,  Índia.

60€ para custos de impressão de cianotipias

100€ para portes de envio

32.1€ para custos de envio dos donativos aos beneficiários pela Western Union 

202.95€ - Custos de comissão PPL + IVA

Sex, 15/01/2021 - 15:21

Qui, 14/01/2021 - 19:19

100% alcançado

CONSEGUIMOS! A campanha alcançou a totalidade do objectivo mas pode continuar a angariar fundos

Qua, 06/01/2021 - 12:25

50% alcançado

A campanha reuniu metade do objectivo. O copo está agora mais cheio do que vazio ;)

Qua, 30/12/2020 - 15:42

Já somos 20

Já chegámos aos primeiros 20 apoiantes. Vamos continuar!

Seg, 28/12/2020 - 19:44

Primeiros cinco apoiantes

Reunimos os primeiros cinco apoiantes. Força!

Lançamento da campanha

28/12/2020

83 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 54
    novos apoiantes

  • 29
    apoiantes recorrentes

  • 13
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade