Salvação da Casa da Nau - Real República Prá-Kys-Tão

Salvação da Casa da Nau - Real República Prá-Kys-Tão

Somos uma República de estudantes que pretende salvar a Casa da Nau.

  • 1710

    angariado

    171% de 1 000€

    59 apoiantes

  • 08/02/2014

    Terminado a

  • Financiado

    Esta campanha foi totalmente financiada

Somos uma República de estudantes que pretende salvar a Casa da Nau.

Pretendemos com este projecto garantir fundos para a recuperação da Casa da Nau, telhado, fachada, interiores, fundações, entre outros. Este edifício do século XV, património e símbolo da Alta de Coimbra, é o berço da nossa República e sede da nossa Associação, mas também alberga famílias que não têm condições para suportar o peso das obras necessárias. Construída sob a forma de Nau, o edifício não teve, e ainda não tem, nenhum tipo de apoio por parte de instituições públicas nem pelo próprio senhorio, estando neste momento em risco iminente de colapso

Somos uma República de estudantes e, portanto, não temos rendimentos nem condições financeiras para avançarmos com as obras. Temos, no entanto, delineado um conjunto de estratégias, no qual o Crowdfunding se insere, com o objectivo de, para já, amealhar a quantia suficiente para a primeira fase das obras e salvar a Casa da Nau.

A nossa grande preocupação passa, nesta primeira fase, por restaurar o telhado e a fachada (cerca de 20.000 euros). Após estas intervenções iremos mobilizar os nossos esforços no sentido de restaurar os interiores (algumas paredes, janelas, escadas) e as fundações da casa. 

Sobre o promotor

Somos uma República universitária de Coimbra fundada em 1951 que, desde 1991, passou a ser uma associação de jovens sem fins lucrativos. Um dos nossos objectivos, quer como República quer como associação, é dinamizar actividades de cariz social e cultural direccionados à comunidade estudantil (mas não só), bem como proporcionar alojamento e alimentação mais baratos a estudantes com menos possibilidades, permitindo-lhes permanecerem em Coimbra a estudar. 

Facebook

  • Apoie com
    1€ ou mais

    Agradecimentos no site e facebook da Associação Real Repíblica Prá-kys-tão

    13 apoiantes

  • Apoie com
    10€ ou mais

    Jantar na Casa da Nau na companhia da Prá-kys-tão

    19 apoiantes

  • Apoie com
    20€ ou mais

    Alojamento por um dia

    8 apoiantes

  • Apoie com
    30€ ou mais

    Alojamento e refeições (jantar) na Casa da Nau

    19 apoiantes

Qua, 23/01/2019 - 10:39

08/02/2014

Campanha terminou

Os fundos foram totalmente angariados com sucesso

Lançamento da campanha

11/11/2013

Junta-te a nós para poderes participar nesta campanha. Criar conta

  • Marouto Marouto

    REPUBLICAS DA VERGONHA

    Pobres dos donos das mais de 30 repúblicas de Coimbra , quando as alugaram nunca imaginaram que passados 40 ou mais anos, iriam receber 20 ou 30 euros de renda mensal.
    Morreram pobres para subsidiar esta malta que só quer viver á conta de tudo e todos...
    ps, pcp, e bloco votaram no parlamento a favor das rendas de fome, querem manter rendas de 10 euros por mês que os donos das casas recebem á décadas,
    ps, pcp e bloco, querem manter a continuidade do parque habitacional/zona histórica da nossa cidade de Coimbra em ruinas,
    ps, pcp e bloco, quer continuar esta ditadura de lei de rendas fascista, pidesca e muito mais, porque certamente a casa não é de nenhum destes nossos des G`overnantes que não passam de ditadores...

    O 25 de abril só serviu para alguns, então temos de combater estes novos fascistas, filhos podres de 25 de abril

    Finalmente alguém teve coragem para alterar a lei errada e a manter na votação do parlamento...

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

  • Real República Prá-Kys-TãoMarouto Marouto

    Em primeiro lugar era bom

    Em primeiro lugar era bom informar-se antes de fazer comentários ou aprender a contar até 25 (que é o número de casas comunitárias estudantis existentes em Coimbra). Em segundo, falando da Prá-kys-tão e da Casa da Nau, o proprietário do imóvel é tudo menos pobre ou coitadinho como tenta fazer passar, bem pelo contrário (e mesmo assim arrenda um imóvel que está classificado com património de interesse público e neste últimos 30 anos nunca mudou uma telha sequer, tendo sido os repúblicos e repúblicas a esforçarem-se para manter o dito património de pé). Em relação à NRAU (que afecta principalmente idosos) é triste ver como alguém consegue defender uma lei que põe em causa o direito à habitação em prol do mercado imobiliário. Sabia que no quinto ano após uma actualização de renda o senhorio tem o direito de voltar a aumentar a renda ao seu gosto, não havendo sequer um limite máximo? Sabia que, após este período de 5 anos, o senhorio pode despejar o inquilino se, simplesmente, não quiser prolongar o contrato de arrendamento? Sabia que o inquilino não tem qualquer tipo de defesa ou salvaguarda legislativa com a NRAU no que diz respeito ao processo negocial de uma actualização de renda ou prolongamento de contrato (a contraproposta feita por um inquilino pode ser simplesmente rejeitada pelo senhorio)? E falemos então nas repúblicas e no 25 de Abril que o senhor fez questão de mencionar. Ora, sabia que a crise académica de 1969 (o ponto mais alto da resistência ao estado novo em Coimbra) deveu-se, principalmente por causa das Repúblicas? Sabia que grandes nomes da música que tiveram um papel importantíssimo na nossa revolução, como é o caso de Zeca Afonso, começaram o seu percurso artístico nestas casas comunitárias? Sabia que as Repúblicas foram, no regime salazarista, ponto de discussãro e liberdade, tendo sido, por isso, fortemente censuradas e oprimidas durante a época fascista (muitos dos nossos antigos foram presos pela PIDE, que ignorantemente também refer no seu comentário) Sabia que a existência das repúblicas é mais remota do que a própria Associação Académica, sendo por isso um marco incontornável na Academia desta cidade (ou acha que é por acaso que as casas recebem apoio da UC e dos SASUC?)? Dito isto, desejamos-lhe uma péssima tarde e que azia continue forte do seu lado.

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

  • Cândida Maria Ribeiro da Silva

    Para a Pra-Kis-Tão com amor

    A união faz a força.
    Em Setembro de 2012 quando acolheram a minha filha Helena tive o prazer de vos conhecer. Jamais me esquecerei da vossa camaradagem, simpatia e generosidade.
    I love you feofle

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

59 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 42
    novos apoiantes

  • 17
    apoiantes recorrentes

  • 0
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade

  • S.A.

    08/02/2014 - 20:26

  • Diogo Pires

    03/02/2014 - 17:11

  • Jéssica

    28/01/2014 - 11:02

    Feliz aniversário prá-ky! Navegantes seguiremos na nossa Nau! Beijinhooooos

  • maria helena teixeira

    27/01/2014 - 10:16

    Com gosto, o meu apoio, e o desejo de que rápidamente se concretize. Antes que a casa caia!

  • Jose Raimundo Noras

    25/01/2014 - 12:08

    Que saudades das noitadas na Prá-kys-tão em que me fazia de convidado para a janta. Abraço a todos os novos e antigos camaradas desta Nau.

  • Margarida Cabral

    24/01/2014 - 14:13

    O tecto está seguro!!

  • erika

    22/01/2014 - 20:36

  • Ana Viegas

    22/01/2014 - 10:28

  • Vera Felício

    21/01/2014 - 17:40

  • vitor Hugo ferreira

    05/01/2014 - 02:28

  • Rui.Lopes

    02/01/2014 - 20:47

  • Daniela

    27/12/2013 - 13:54

  • pjoao21

    24/12/2013 - 18:16

    no jantar posso levar a minha namorada? pago a diferença do jantar

  • Mário André Carvalhal

    23/12/2013 - 18:22

    Uma casa que ao longo de várias gerações sempre recebeu de porta aberta merece apoio e carinho na hora das dificuldades. Oh ÉGUA!

  • Maria Simões

    17/12/2013 - 16:42

    Claro que apoio! ó égua!!!!!

  • Catarina do mar

    17/12/2013 - 12:14

    Prá-kys-tão é (o) amor.

  • Jordana Machado

    07/12/2013 - 18:25

  • nuno miguel

    04/12/2013 - 02:26

    "Nos bastidoras da peça, a nau vagueia / entre punhais que o vento sul afia (...)"

  • Sofia Gomes

    03/12/2013 - 19:58

    A luta pela memória da contestação é hoje primordial.

  • ClaudiTi

    02/12/2013 - 15:29

    siga! | olááááááá! gostamos muito de vocês