Documentário - Ecos da Vermelha

Documentário - Ecos da Vermelha

Uma recolha de testemunhos pessoais sobre o papel das casas particulares e instituições na luta de resistência antifascista durante o Estado Novo, em Vila Franca de Xira.

  • 661

    angariado

    100% de 660€

    17 apoiantes

  • 8 dias

    para apoiar

    Registe-se para seguir esta campanha

  • Esta campanha iniciou-se em 30/12/2019 e só será financiada se angariar um mínimo de 660€ até 28/02/2020 - 18:00

Uma recolha de testemunhos pessoais sobre o papel das casas particulares e instituições na luta de resistência antifascista durante o Estado Novo, em Vila Franca de Xira.

Filme de Mestrado em Cinema na Universidade da Beira Interior:

Vila Franca de Xira, cidade conhecida na PIDE como “A Vermelha”, foi um importante epicentro político durante todo o período do Estado Novo. Ecos da Vermelha assenta numa recolha de entrevistas sobre o funcionamento de casas particulares ou instituições e o seu papel oposicionista e libertário durante o regime do Estado Novo.

O filme será feito através da recolha de entrevistas às próprias pessoas que, de alguma forma, desempenharam papéis importantes nestes espaços de cultura e resistência, em Vila Franca.

Alguns dos espaços e acontecimentos a abordar serão:

- A Secção Cultural da União Desportiva Vilafranquense e as suas acções culturais;

- O Ateneu Artístico Vilafranquense e as suas acções culturais, com destaque ao “Zip Xira” (inspirado no programa da RTP "Zip Zip") que promoveu um olhar crítico sobre a sociedade na época, sendo mais tarde alvo de proibição pela PIDE;

- A casa “34” e os seus eventos culturais, de canto livre, e trabalho político;

- A casa “50” e as suas acções políticas, local onde também se realizaram as primeiras reuniões para o Movimento Democrático de Mulheres (MDM);

- O Secretariado Paroquial e a sua importância na dinamização de eventos culturais oposicionistas;

- A Escola Comercial e Industrial de Vila Franca de Xira e a sua importância para o desenvolvimento educacional da população local;

- O Centro Popular Alves Redol;

- As viagens a bordo do Barco Varino Liberdade;

- As actividades nos cafés e tabernas como a Taberna do Chico Alemão;

- A preparação da campanha eleitoral da Comissão Democrática Eleitoral (CDE) em 1969 na Garagem do Eugénio;

- O funeral do escritor Alves Redol e o "seu" povo. 

O ângulo de abordagem deste filme foca-se principalmente no papel decisivo que a cultura, o associativismo, a amizade e a camaradagem, tiveram na formação e organização das populações de Vila Franca e da Grande Lisboa, na sua luta por um país diferente, livre de repressão e censura.

Acreditamos no potencial deste projecto pelo seu valor cultural e histórico tanto para a cidade de Vila Franca de Xira, como para o próprio país. Abordando um assunto ainda pouco explorado no cinema nacional, especialmente por se focar nos acontecimentos de um local específico e sobretudo dando destaque à área da cultura, consideramos que será um objecto imprescindível, que deixará testemunhos fundamentais sobre a história do nosso país, para a posteridade.

Sobre o promotor

Somos uma equipa pequena, mas muito dedicada!

Realização e Produção:

Bruno Teixeira, actual mestrando em cinema na Universidade da Beira Interior e licenciado em cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema. No currículo, destaca-se a escrita do argumento de "Verniz" (2019), realizado por Clara Jost, ou a realização do filme "Vila Franca em Cartoon" (2019) com os cartoonistas vilafranquenses António Antunes e Vasco Gargalo.

Direcção de Fotografia:

Pedro Marques é licenciado em Imagem pela Escola Superior de Teatro e Cinema. É, actualmente, mestrando em Estética e Estudos Artísticos na área de Cinema e Fotografia na FCSH. Durante a licenciatura, foi argumentista e director de fotografia de “78.4” (2017) de Tiago Amorim com o prémio Melhor Ensaio Nacional do Festival Caminhos do Cinema Português. Foi também director de fotografia de “Cadernos de Viagem” (2017) de Luiza Seara Cardoso e “Movimento Perpétuo” (2018) de Tiago Amorim. Foi também operador de câmara em “Verniz” (2019) de Clara Jost.

Som:

A direcção de som será repartida entre Jade Pereira e Francisca Mendes, ambas licenciadas em cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Francisca Mendes conta também no seu currículo com a assistência de som em filmes como "Tivessem ficado em casa, seus anormais" (2017) de Inês Luís ou "78.4" (2017) de Tiago Amorim. A Jade fez, durante o seu curso, a direção de som do documentário "As mulheres que assobiavam Schubert" (2016) de Natércia Lameiro e profissionalmente a direção de som de "Humano animal" (2018) de Gustavo Martins.

Sound Design e Pós-Produção de Som:


João Fonte é licenciado em Música, na variante de Produção e Tecnologias da Música, na Escola Superior de Música e Artes de Espetáculo, do Porto. É finalista mestrando em Sound Design for Film na National Film and Television School, em Inglaterra. Algum dos filmes que se destacam no seu trabalho são as animações “I Love You More” (2018) de Ewa Smyk, “My Home” (2019) de Gangandeep, e os documentários “Jenny and the Highway Blockers” (2018) de Thomas Renckes e “Miss Curvy” (2019) de Ghada Eldemella. Conta também com a mistura e sound design do documentário “A Promessa de Balfour” (2018) assinado pelo colectivo a que pertence, La Résistance Produções.

Montagem:

António Ramos, finalista da Escola Superior de Teatro e Cinema, onde foi assistente de montagem em "Tivessem ficado em casa, seus anormais" (2017) e "Berço" (2019), conta também com a montagem do documentário “A Promessa de Balfour” (2018) assinado pelo colectivo a que pertence La Résistance Produções.

Orçamento e Calendarização

Por trás das câmaras, há muito trabalho necessário para que os filmes se realizem.

Já filmamos parte das entrevistas, mas ainda nos falta muito trabalho! Para continuar, precisamos da vossa ajuda.

Todo o apoio, grande ou pequeno, é bem-vindo! Ajudem-nos a financiar 30% do nosso orçamento.

 

Previsão de Despesas:

A. Equipa Técnica – 1381,40€

B. Alimentação e Transportes – 484,40€

C. Outros – 50€

Total – 1915,80€

Depois de concluídas as filmagens, no final de Janeiro, começaremos a montagem o filme, a trabalhar o som e as imagens, até Junho, data prevista para a conclusão deste projecto.

Todos os apoios, até a um valor de 5€, não estando incluídos nos patamares de recompensas, continuam a ser mencionados nos agradecimentos do filme.

Sex, 21/02/2020 - 15:27

Dom, 16/02/2020 - 21:12

100% alcançado

CONSEGUIMOS! A campanha alcançou a totalidade do objectivo mas pode continuar a angariar fundos

Dom, 05/01/2020 - 23:16

Primeiros cinco apoiantes

Reunimos os primeiros cinco apoiantes. Força!

Sex, 03/01/2020 - 17:51

Filme "Ecos da Vermelha" - Obrigado aos primeiros apoiantes

Boa tarde, Muitíssimo obrigado pelo seu apoio ao nosso filme. Esperemos que goste do resultado final. Obrigado, Bruno Teixeira

Ler mais

Lançamento da campanha

30/12/2019

Junta-te a nós para poderes participar nesta campanha. Criar conta

  • Bruno Teixeira

    Filme "Ecos da Vermelha" - Obrigado aos primeiros apoiantes

    Boa tarde,

    Muitíssimo obrigado pelo seu apoio ao nosso filme.

    Esperemos que goste do resultado final.

    Obrigado,
    Bruno Teixeira

    Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

17 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 14
    novos apoiantes

  • 3
    apoiantes recorrentes

  • 9
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade