Manuais escolares para a Guiné-Bissau
PPL Causas

Manuais escolares para a Guiné-Bissau

Pretendemos com a vossa ajuda angariar o dinheiro suficiente para garantir manuais escolares nas turmas do ensino primário da escola Humberto Braima Sambu, onde não é usual a ex...

Pretendemos com a vossa ajuda angariar o dinheiro suficiente para garantir manuais escolares nas turmas do ensino primário da escola Humberto Braima Sambu, onde não é usual a existência dos mesmos, essencialmente por falta de dinheiro.

A Guiné-Bissau é um país contagiante. Sou apaixonada pelo seu povo maravilhoso, pelas crianças que nos enchem de amor e pela felicidade constante que todos nos transmitem. Mas, infelizmente, é um país que enfrenta muitas necessidades, como é o caso da Educação.

Deparei-me com situações que me fizeram pensar na sorte que tenho por ter nascido em Portugal e por ter acesso ao ensino de uma forma tão fácil. Nós somos uns sortudos e, muitas vezes, não o valorizamos. É difícil aprender na Guiné-Bissau, seja pelas constantes greves, pela falta de material/ condições ou pela situação familiar/ cultural que não permite que a criança frequente a escola.

Tive a oportunidade de conhecer a Guiné-Bissau em Outubro de 2018, através de um projeto de voluntariado. Durante um mês, dei aulas na escola Humberto Braima Sambu juntamente com uma professora, na turma do 3º ano. Acabei por regressar no início de 2019 e permaneci, uma vez mais, pelo período de um mês.

Na escola onde fui voluntária não há vidros nas janelas, o chão tem buracos, apaga-se o quadro com uma única esponja que é dividida por 6 turmas e o giz dura até as unhas rasparem no quadro. Muitos alunos chegam sem o material necessário e são raros aqueles que têm manuais escolares, porque os pais não têm capacidade económica para os comprar. 

Na minha opinião, aqui começa um dos maiores problemas. São menos de 7 manuais para uma turma de 40 alunos e, por isso, o professor é obrigado a escrever os textos, os exercícios,os desenhos, tudo, no quadro. E os alunos passam para o caderno com muitos erros. Perde-se assim muito tempo e esta perda pode ser evitada, se houver manuais escolares que facilitem este processo. A consequência deste atraso resulta, por exemplo, num número excessivo de alunos que iniciam o 3º ano ainda sem saber ler e escrever em português. 

Assim, nasce esta campanha, cujo principal objetivo é, essencialmente, melhorar significativamente o trabalho do professor e o desempenho dos alunos. 

Apesar de ser um pequeno passo num problema que envolve tantas outras questões, acredito que com estas pequenas ações se consegue fazer a diferença. E, por isso, acredito também que qualquer contribuição, por mais pequena que seja, já fará a diferença na educação destas crianças. 

Muito obrigada!

Sobre o promotor

O meu nome é Inês Castro, tenho 23 anos e sou portuguesa. Terminei a minha licenciatura em Marketing, com muitas incertezas relativamente ao meu futuro. 

Assim que voltei da Guiné-Bissau, percebi que há duas coisas que me fazem mesmo feliz. Estar em África e ajudar o próximo. Percebi que a minha vida faria mais sentido se unisse os dois.

Após 2 anos, a minha vida mudou de uma forma quase radicial, e voltei a estudar, direcionando os meus estudos para a área social.

Paralelamente a isso, e sempre com o pensamento nas crianças guineenses que atravessam imensas dificuldades para ter uma educação que está longe de ser como a nossa, decidi continuar a contribuir com o que posso para que, pouco a pouco, a vida do povo guineense se torne mais fácil.

Orçamento e Calendarização

O objetivo desta campanha é garantir manuais escolares para as turmas da primária da Escola Humberto Braima Sambu.

  • Custo dos manuais escolares por aluno (inclui Português, Matemática e Ciências): 11€
  • Número de alunos por turma: 40 alunos
  • Número de turmas da primária: 4 turmas

11€x40 = 440€

440€x4 = 1760€

Sendo que o custo total dos manuais é 1760€.

Tendo em conta que:

  • Comissão para plataforma PPL: 178€

1760€ + 178€ = 1938€

As aulas na Escola Humberto Braima Sambu começam em Outubro. Como inicialmente ainda há muita desorganização e as turmas ainda não estão devidamente formadas, o objetivo do projeto é fazer a entrega no mês de Novembro. 

Qui, 24/10/2019 - 06:22

Sex, 20/09/2019 - 20:26

Primeiros cinco apoiantes

Reunimos os primeiros cinco apoiantes. Força!

Lançamento da campanha

18/09/2019

19 membros da comunidade PPL
apoiam esta campanha

  • 14
    novos apoiantes

  • 5
    apoiantes recorrentes

  • 7
    apoiantes anónimos

Conhece quem está a tornar este sonho realidade